quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Presidente do SINSERPSINO é cobrado a dá explicação dos movimentos dos salários atrasados na Rádio Comunidade FM

Presidente do SINSERPSINO, Prof. Abel
O Presidente do SINSERPSINO, Professor Abel, foi cobrado durante todo o início da semana a dá explicações sobre as declarações do Prefeito João Piquiá (PTB), que usou de palavras não muito convencional para atacar os movimentos de cobrança dos salários atrasados dos servidores da saúde, promovido pelo sindicato.

Segundo o Presidente, ele já conversou com o Diretor da Rádio Comunidade FM, Ruimar Diniz. 

Ele disse que irá encaminhar o ofício nesta quinta-feira, solicitando a entrevista, não para publicar em meios de internet, mas para ter acesso as declarações, e caso se sinta ofendido com o conteúdo, pedirá o mesmo espaço de tempo na rádio para esclarecer a população o acontecido e também dizer as ações adotada pelo sindicato.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Vereadores repudia declaração do Prefeito João Piquiá em sessão da Câmara e é acompanhada inclusive pela Vereadora Gracineide da base do governo

Sessão da Câmara de Vereadores desta segunda-feira (24), foi marcada por várias discussões, mas o que chamou a atenção foi a fala dos vereadores diante das declarações do Prefeito João Piquiá que usou a Rádio Comunidade FM, com palavras depreciativa para atacar os movimentos que cobravam atraso de salários dos servidores da saúde; Até a vereadora Gracineide (PSD), da base do governo repudiou as declarações.


Na Sessão da Câmara de Vereadores desta segunda-feira (24), vários temas foram discutidos nas falas dos vereadores, mas o que chamou a atenção foi o repudio dos parlamentares diante da fala do Prefeito João Piquiá durante entrevista a Rádio Comunidade FM, em que usou palavras chulas para desqualificar os movimentos que cobravam atraso de salários dos servidores da saúde.

Dos onze vereadores, dez estavam presentes, inclusive o Secretário de Articulação Política, Levi Marinho que não quis falar sobre o tema. Veja o resumo da fala de cada um.

VEREADOR IVONILDO (PP)

O Vereaodor Ivonildo (PP) foi o primeiro a falar, demorou apenas 50 segundos. Afirmou que tinha urgência em sair por está resolvendo problema de saúde de pessoas da comunidade. Questionou se tinha algum requerimento para votar, o que foi prontamente negado pelo Presidente da Casa, Vereador Salomão Macedo (Canário). 

VEREADOR MENERVALDO (PRP)

O Vereador Menervaldo (PRP) usou de quatro minutos para se expressar. Durante sua fala ele questionou das sessões itinerantes a serem realizados em setembro nos povoados. Disse haver discutidos com os vereadores as datas, mas não tinha definido. O Presidente da Casa, afirmou marcar a data. 

Na sequência, ele criticou as declarações do Prefeito João Piquiá na Rádio Comunidade FM. Disse que deste o primeiro programa do dia, a rádio já anunciava a entrevista e ele aguardou para assistir. Disse ter ficado chocado com as declarações e se sentiu ofendido, já que estava na reunião que cobrava os atrasos de salários dos servidores da saúde. 

Afirmou que o sindicato vive de contribuições dos servidores, cujo finalidade é defender o direito dos funcionários filiados. "Se o salário estava atrasado há mais de 15 dias e o sindicato não fizesse nada, poderia deixar de ser sindicato e não faria sentido contribuir com a instituição" declarou

Comentou que ele e a vereadora Valéria (PRP) estava presente na reunião e que as declarações, acreditava ter atingido a eles também.

Ele afirmou que as declarações do Prefeito com palavras baixa, não precisou nem se pintar e ir pra ruas " acredito que para se aparecer nem precisa se pintar, com palavras também se aparece, porque ele apareceu muito bem (...) sempre existe no palavreado dele, que acho que a maior parte da população não concorda, porque teve dois anos atrás a questão do fumo e agora do baton, que é só o que a comunidade fala, acho que a melhor forma para se aparecer é saber respeitar" declarou

VEREADOR ZÉ PEREIRA


O Vereador Zé Pereira (PTB) falou apenas quatorze segundos e agradeceu a todos os presentes e dispensou o uso da palavra.

VEREADORA MARIA ALICE

A Vereadora Maria Alice (PDT) demorou apenas um segundo, para declarar a dispensa de palavra.

VEREADORA VALÉRIA (PRP)

A Vereadora Valéria (PRP) usou de cinco minutos para se expressar. Disse que as vereadoras mulheres estão preparando um projeto para comemorar o "outubro rosa", o mês dedicado a prevenção do câncer de mama. Pediu para reunir com o Presidente da casa e os demais vereadores, assim como também outros interessados para discutir o projeto e inserir sugestão. 

Questionou ao líder do governo, Vereador Max Barbosa (PC do B) se já tinha posição de seu requerimento que cobrava a disponibilização do Estádio Brasil para que os meninos da escolinha realizasse seus treinos esportivo. Em seguida, a vereadora também mencionou as declarações do Prefeito João Piquiá. 

Disse que o Prefeito atingiu, tanto a ela como vereadora, como também a todos os profissionais de saúde que estavam com salários atrasados que cobravam os seus direitos. 

"É lamentável porque as pessoas estavam apenas querendo informações, reivindicações, as vezes eu procurava informações não tinha, e quem me dava ainda informações era o Vereador Max e o Vereador Canário (...) faço isso porque sou vereadora e sou cobrada, eu trabalho no hospital e toda vez que eu chegava todo mundo me parava e perguntava, e ai vereadora cadê o salário, que dia que sai?" declarou

A vereadora disse ainda que a Rádio Comunidade FM poderia ter sido usada para dá esclarecimento aos servidores sobre o atraso de salários, o que não ocorreu. " Todo mundo tem o direito de saber e ele tem o dever de dá as informações e pagar o salários (...) eu escutei esta entrevista, eu tive essa infelicidade de ouvir, a coisa mais difícil é eu escutar uma rádio, mas nesse dia eu tive a infelicidade, eu não sabia que ele tinha a capacidade de falar aquilo, agora eu vi que ele é capaz de tudo" afirmou

VEREADOR MAX BARBOSA

O líder do governo, Vereador Max Barbosa (PC do B) usou de dois minutos para esclarecer as reivindicações.

Comentou das pontes da região de Bela Moda e também sobre as questões das cestas básicas, onde segundo ele, já foi dado encaminhamento para ser explicado em uma próxima sessão.

Quanto ao requerimento da Vereadora Valéria (PRP) que cobrava disponibilização do Estádio Brasil para o treino da escolinha de crianças, ele informou que o responsável alega que poderia comprometer o gramado do campo, já que tem um campeonato de futebol em breve.

VEREADOR MARCELO (PTB)

O Vereador Marcelo (PTB) também usou de um segundo para dispensar a palavra.

VEREADORA GRACINEIDE

A Vereadora Gracineide (PSD) usou de dois minutos para falar. Disse que não poderia deixar de falar das declarações do Prefeito João Piquiá durante entrevista na Rádio Comunidade FM. "Fiquei sabendo hoje de manhã, eu não ouvi, onde a gente chega, na escola em todos os lugares há uma gozação muito grande e eu não poderia deixar de falar aqui a questão da entrevista (...) eu gostaria de dizer aos meus colegas e ao Presidente do Sindicato, o qual eu pago todos os meses, o que vocês fizeram foi só a obrigação de vocês, e você como Presidente fez o que tinha que fazer " afirmou

A Vereadora disse ainda que a Rádio Comunidade poderia ter sido usada para dá esclarecimento e que também foi abordada várias vezes por servidores recebendo a cobrança, "agente dá a resposta mas eles não acreditam, dizem que a gente é babão de prefeito e por isso defendendo o prefeito, mas é obrigação do Prefeito esclarecimento, assim com é obrigação do Sindicato fazer o que foi feito, parabenizo você [Presidente do Sindicato] pelo que foi feito e estou envergonhada do que me disseram do que o Prefeito falou na rádio" declarou.

Em relação a não liberação da escolinha para treino de futebol no Estádio Brasil, a Vereadora disse que não acredita que seja por causa do campeonato, mas sim uma questão política. Ela disse que muito antes do requerimento ser votado por todos os vereadores, já havia fala de pessoas do governo que não iria liberar. "O campo não é só de Secretário, de Prefeito, o campo é do município e não acredito que um treino desgaste o gramado assim" afirmou

VEREADORA JANETE (DEM)

A Vereadora Janete (DEM), usou de cinco minutos para se expressar. Ela pediu novamente ao líder de governo, esclarecimento sobre a iluminação pública no Povoado Tamanduá, "que antes tinha apenas uma lâmpada e que agora não possui mas nenhuma" declarou.

Em seguida mencionou o projeto "outubro rosa" esclarecendo que tem a participação da Secretaria de Saúde. 

Outra questão levantada pela Vereadora é a pavimentação da estrada que liga Sítio Novo ao Posto Santana. Segundo a Vereadora, a estrada está sendo pavimentada em condições de péssima qualidade e informou que já há trecho sendo feito recapes. Além disso a vereadora comentou que a estrada é cheia de lombada e pediu que os vereadores se unissem para acompanhar de perto o que está sendo feito e levar ao governador a situação.

A Vereadora também comentou sobre a liberação do Estádio Brasil para o treino da escolinha de criança. Disse que "quem é jogador e joga, todos sabem que o campo não pode ficar pisado, a minha sugestão é ver se a Prefeitura pode pagar o campo do João Alberto para as crianças jogarem, enquanto passa o campeonato," declarou

A Vereadora sugeriu o convite do Secretário de Esporte a vim dá esclarecimento sobre o tema.

SECRETÁRIO DE ARTICULAÇÃO POLÍTICA, LEVI MARINHO

O Secretário Levi usou de três minutos para falar das estradas que liga Sítio Novo ao Posto Santana, como também da estrada que está sendo recuperada, que liga Sítio Novo a Amarante. 

Segundo o Secretário, a estrada está sendo feita, mas já é percebido alguns trechos em situações de degradação e sugeriu a realização de um documento, assinado por todos os vereadores para cobrar a qualidade dos serviços. 

Ele afirmou que se não for feito nada, a estrada não irá durar e quem vai sofrer são os munícipes que depende da via.

Ele disse ainda que o serviço da estrada que liga Sítio Novo a Amarante está pior do que já era, "estão colocando somente barro e a estrada está virando pó" afirmou.


VEREADOR CANÁRIO

O Vereador Canário (PTB) utilizou de dois minutos para agradecer os presentes e também para afirmar ao Vereador Menervaldo das Sessões Itinerante. Pediu que os vereadores escolhessem o local e agendar a data para ser realizado as sessões.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Prefeito João Piquiá usa palavras chulas em entrevista na rádio comunidade FM e repercute em Sítio Novo

Prefeito João Piquiá
O Prefeito João Piquiá (PTB), usou, nesta sexta-feria (21), a Rádio Comunidade FM para atacar os movimentos que ocorreram nestes últimos dias, que cobravam os atrasos de salários dos servidores da saúde.

Para explicar o que tinha ocorrido, o Prefeito em tom zangado e com palavras chulas, disse que não tinha culpa pelos imprevisto acontecido com a mudança de Secretário, e que haviam pessoas que queriam se aparecer com o episódio e destacou " se querem aparecer deveria passar batons nos traseiros e desfilar pelas ruas" enfatizou

Suas declarações foram repudiadas pela classe política e por pessoas da comunidade.

O Presidente do SINSERPSINO, Professor Abel, disse que ainda não tomou conhecimento do teor da entrevista, mas que irá pedir uma cópia do material para poder se manifestar. " Se eu me sentir ofendido irei pedir o mesmo espaço na Rádio Comunidade FM para explicar a população os motivos do movimento" afirmou

Professor Abel disse que tudo ocorreu porque vários servidores vieram ao sindicato cobrar os atrasos de salários e que como sindicalista cumpriu com o seu papel. Ele disse que entrou em contato com a administração de forma verbal, para saber os motivos do atraso, porém, os esclarecimentos era que até dia 18, os servidores estariam com seus proventos efetivados, o que não ocorreu.

Ele disse que recebeu orientação jurídica para cobrar eventuais prejuízos dos servidores, decorrente do atraso de 20 dias dos salários, e que, inclusive já levou alguns processos para ser cobrado.

Professou Abel comentou ainda, que ao chegar de Imperatriz no final desta tarde, foi informado do assunto e que inclusive foi procurados por servidores contratados que alegaram não ter ainda recebido seus pagamentos. 

Ele informou que recebeu denúncia de que a empresa terceirizada, responsável pelos pagamentos dos contratados estaria começando a cometer calote, o que será investigado nos próximos dias.

A Sessão da Câmara Legislativa desta segunda-feira (24), deverá ser bastante agitada, após estas declarações.

Prefeita de Bom Jardim segue foragida após operação da PF

Lidiane Leite (PP) é investigada por desvios de verbas da educação; Dois ex-secretários do município foram presos nesta quinta-feira (20).


Continua foragida a prefeita da cidade de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite (PP) suspeita de fazer parte de esquema de desvios de verbas da merenda escolar, da reforma de escolas, do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

O rastro de desvio de dinheiro começou a ser notado pela Câmara de Vereadores da cidade que começaram a estranhar o estilo de vida da prefeita. Depois que assumiu o cargo, Lidiane passou a compartilhar fotos da sua nova rotina nas redes sociais.
Em uma postagem nas redes sociais prefeita manda
'beijinho no ombro' (Foto: Divulgação / TV Mirante)

Em uma postagem, ela rebateu as acusações de estar usando dinheiro público para remodelar o corpo: "eu compro é que eu quiser. Gasto sim com o que eu quero. Tô nem aí pra o que achem." E completa: "beijinho no ombro pros recalcados". 

Só que antes de entrar para a política, Lidiane, que se tornou prefeita aos 22 anos, trabalhava em um mercado. 

A carreira política dela começou por acaso. Em 2012, o namorado dela na época, Beto Rocha, era candidato a prefeito, mas acabou sendo enquadrado no Ficha Limpa. Ela tomou o lugar dele e acabou se elegendo.

Investigação e prisões
A polícia investiga transferências da conta da prefeitura para a conta pessoal de Lidiane, feitas alguns meses depois da posse. São várias transferências de cerca de R$ 1 mil que chegam a R$ 40 mil em um ano. Também foram feitas transferências para o advogado da prefeitura, Danilo Mohana, que somam mais de R$ 200 mil em pouco mais de um ano.

No dia 9 de julho, Mohana chegou a se pronunciar sobre o caso via whatsapp. Na mensagem, ele afirmou que a administração do município estava empenhada em ajudar a esclarecer dúvidas sobre todas as denúncias. Confira a íntegra da nota enviada:

NOTA

A prefeitura de Bom Jardim se coloca a disposição para colaborar com as investigações. Quaisquer documentos que sejam requisitados serão disponibilizados em tempo e da forma que precisarem. A administração do município está empenhada em ajudar a esclarecer dúvidas sobre todas as denúncias.

O G1 tentou novo contato com o advogado, mas ele não atendeu as nossas ligações.




Afastamento em 2014

Em dezembro de 2014, a Justiça do Maranhão havia determinado o afastamento da prefeita pelo prazo de 180 dias, baseado no descumprimento judicial relacionado à regularização das aulas na educação infantil e fundamental, fornecimento de merenda e transporte escolar no município maranhense.

De acordo com a ação, protocolada pelo MP-MA, a gestora municipal havia apresentado informações falsas a respeito das irregularidades, com o objetivo de apresentar o regular cumprimento das determinações impostas pela a Justiça. Porém, as informações foram desmentidas por meio de denúncias realizadas pelos próprios moradores da cidade.

Não foi a primeira vez que a gestora era citada pela Justiça por má conduta: no início de 2014, a Justiça deferiu liminar, a pedido do MP-MA, para declarar a ilegalidade de decreto da prefeita que tornou nulas as nomeações dos excedentes do concurso público homologado em novembro de 2011.

FONTE: MATÉRIA EXCLUSIVA DO G1 MA

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Funcionários da saúde reclamam de atraso em salários


Desde o dia primeiro de agosto, os servidores que prestam serviços na área de saúde estão sem receber seus salários.

É a primeira vez que o governo João Piquiá atrasa salários, principalmente numa área de grande sensibilidade. 

De acordo com o governo, um procedimento operacional entre o Banco do Brasil e a Prefeitura de Sítio Novo, tem impossibilitado as transações com os recursos da saúde. 

O motivo segundo fontes do governo, se deve a mudança do Secretário de Saúde, Wellington Jorge, que deixa o cargo e assume a sua esposa Katiana Benvenutti Oliveira.

Com o atraso, vários servidores tem enfrentando dificuldades para honrar os compromissos no comércio, pagar cartão de crédito e empréstimos consignados. 

Alguns deles disseram que até a conta de luz foi cortada e está na escuridão, já que aguardava o pagamento para pagar as contas acumuladas em atraso, devido aos baixos salários praticado pelo município.

A procura pelo sindicato vem aumentando deste ontem, após 18 dias de atraso.

Segundo o Presidente do SINSERPSINO, Professor Abel, o governo deverá ressarcir eventuais prejuízos com os servidores, já que os mesmos não tem responsabilidades pelos procedimentos operacionais seja do Banco do Brasil ou da Prefeitura de Sítio Novo. 

Ele afirma que todos os servidores afetados devam procurar o setor jurídico do sindicato para cobrar qualquer dando ocasionado ao seu direito.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Prefeitura de Sítio Novo promove noite cultural com a Academia Imperatrizense de Letras - AIL

Com a presença de várias autoridades, dentre os quais o Prefeito Municipal de Sítio Novo, João Piquiá, secretários, vereadores, religiosos, sindicalistas, estudantes e o escritor e poeta Arnaldo Monteiro, a Academia Imperatrizense de Letras marcou um momento sublime no incentivo a leitura e na promoção de nossa cultura; Marcou presença ainda o Presidente da Academia de Letras, Pastor Porto, o membro da Academia Sávio Dino e outros; Também marcou presença o brilhante cantor Zeca Tocantins, a cantora Sitionovense, Adriana Araújo, o cantor e declamador Sítionovense Leonan e o escritor Sítionovense José Raimundo. 


A Prefeitura de Sítio Novo, através das Secretárias de Educação, Relações Institucionais e de Desenvolvimento Humano, realizou uma das noites mais especial em Sítio Novo.

Trata-se da Noite Cultural com a participação da Academia Imperatrizense de Letras - AIL que promoveu cultura e incentivou a criação de mais cultura.

Um dos momentos mais marcante foi a participação da cantora Sitionovense, Adriana Araújo que cantou uma música de se autoria que relata toda a cultura culinária e produção agrícola de Sítio Novo.

Teve ainda outra grande novidade que foi a participação do ex-aluno de Sítio Novo, Leonan que fez uma das mais belas declamações do texto do Poeta e escritor Sitionovense, Arnaldo Monteiro que relata a história do Riacho Barriguda.

Zeca Tocantins foi mais uma bela apresentação, com músicas de sua autoria e com sua voz agradabilíssima que provocou a participação dos presentes.

Mas a grande novidade veio por meio da participação do membro da Academia Imperatrizense de Letras, Sálvio Dino que além de relatar os históricos da Serra da Desordem, trouxe a verdadeira história da região da Batalha e sensibilizou ao Prefeito Municipal de Sítio Novo, João Piquiá, a promover incentivo a leitura com a criação de um livro que retrate a história de um dos grandes contribuidores da educação em Sítio Novo, o Parsondas de Carvalho.

Suas colocações, provocou que mais culturas sejam criadas em Sítio Novo, já que indicou uma premiação para incentivar a cultura, com a criação de um livro que conte a história do Parsondas de Carvalho em Sítio Novo.

O Presidente da Academia de Letras, Pastor Porto deu a notícia em primeira mão, de que o Prefeito João Piquiá atendeu o pedido de Sálvio Dino, permitindo que novos escritores ressurjam na criação da literatura local, tendo a colaboração e participação da Academia de Letras de Imperatriz, de modo que, 1º colocado na produção receberá R$ 1.500,00; 2º colocado R$ 1.000,00 e 3º colocado R$ 500,00. Veja as imagens do encontro!































sexta-feira, 31 de julho de 2015

Prefeito João Piquiá dá primeira guinada para melhorar sua imagem com anúncio de construção do hospital

O Prefeito João Piquiá começou a semana com boas notícias aos seus correligionários. Trata-se do anúncio da construção do Hospital, uma de suas principais promessas de campanha; O local será no Bairro Parque Leontino Nascimento, as margens da nascente do Lago do Enxu; A notícia tem animado seus correligionários que já falam ser o prefeito das obras em Sítio Novo; Apesar de amargar baixos índices de popularidade, seus correligionários acreditam que em pouco espaço de tempo, suam imagem começará a melhorar; As articulações buscando apoio de grupos políticos já começaram e uma das novidades da política local são as especulações de sua saída do PTB para o PSDB do vice-governador. Veja as imagens do local da obra!







domingo, 26 de julho de 2015

Ponte do Riacho Pitombeira que dá acesso a localidade Sobral está em situação crítica

6 km da sede de Sítio Novo, ponte que dá acesso a localidade Sobral no Riacho Pitombeira, tem preocupado os maradores que trafegam por ela; De acordo com as imagens enviada a este blog, as madeiras estão quebradas e sua estrutura está danificada podendo derrubar veículos. Veja as imagens!




sexta-feira, 24 de julho de 2015

Justiça manda despejar família carente que morava há 45 anos no riacho de porteira

Por determinação do Juiz Gladiston Luis do Nascimento Cutrim, respondendo pela justiça de Montes Altos-MA, despachou nesta quinta-feira (23), um mandado de reintegração de posse a favor de Agostinho Barros da Silva e sua esposa; Os despejados, Raimundo Sousa Nascimento e Maria Helena Sousa estão em estado de abalos e moravam há 45 anos na localidade.




Os irmãos Raimundo de Sousa Nascimento e Maria Helena Sousa, já não tem onde morar, depois de ter que desocupar na tarde desta quinta-feira (23), a moradia deles que ficava próximo ao Riacho de Porteira, a 15 km de Sítio Novo e residia no local há 45 anos.

De acordo com fontes, a casa já foi destruída por ordem de um oficial de justiça que cumpria determinação judicial por ação impetrada pelo Sr. Augustinho Barros da Silva e sua esposa Maria da Paz Miranda da Silva que pedia reintegração de posse de uma área de 39 hectares.

Os irmãos alegam que não recebeu um comunicado prévio e foi surpreendido com a presença da Polícia que determinou a saída imediata.

Sem ter para onde ir e sem desacatar as autoridades, um carro já estava a espera para despejar suas pequenas criações de galinhas e suas mobílias. 

Pessoas que estavam por perto disseram não acreditar e estão buscando os meios jurídicos para derrubar a liminar e devolver o direito do cidadão.

O caso tem chocado mais as pessoas, por se tratar de uma família carente, de origens quilombolas, vida sofrida e que não apresenta a menor condição de comprar um terreno ou local para morar.

Atualmente suas mobílias e as pequenas criações que conseguiu capturar durante a ação, estão alojadas num quintal de uma casa simples no Bairro Vila Nova, de propriedade de um dos irmãos.

Várias pessoas tem ido visitar e tem tentado acalmá-lo, pois o mesmo está abalado com a situação.

Segundo fontes, o Sr. Raimundo tem uma vida de sofrimento. Durante um trabalho recente, uma das foices de um companheiro de trabalho arrancou e fez um grande corte na cabeça e sobreviveu pela sorte de Deus. Teve uma aposentadoria temporária e foi suspensa, mas com ajude de outros conseguiu restabelecer o benefício.

Sem estudo e com pouca instrução consegue no máximo criar galinhas e colher as frutas da natureza para melhorar sua renda. Recentemente tinha sido beneficiado pelo Programa Luz Para Todos e tinha energia em sua residência.

A terra, segundo ele, quando seus pais chegaram não tinha dono  e aos poucos foram sendo invadidas e legalizadas por grandes fazendeiros, que posteriormente foram vendendo com eles no local. 

Na alegação dos ditos donos da terra, afirmam ter adquirido uma gleba de 156,00 (cento e cinquenta e seis hectares), devidamente registrado na Serventia Extrajudicial da Comarca de Sítio Novo.

Que quando da aquisição do imóvel, o pai dos Réus, Sr. Helio Francisco Moreira, (falecido) que já  residia com a esposa e filhos numa parte do imóvel a título de comodato verbal, permaneceu, por livre autorização dos autores, que oportunamente lavraram um termo de comodato em 31 de maio de 1990, permitindo ao comodatário o direito de trabalhar na referida terra, plantando arroz, milho, feijão, mandioca e todos os gêneros alimentícios que fossem convenientes para o seu sustento próprio e de sua família, contrato este, que foi se renovando automaticamente a cada ano. 

Apesar das alegações, a forma como ocorreu a desocupação, tem provocado sentimentos nas pessoas de Sítio Novo que prometem requerer em juiz a anulação da decisão judicial. Veja as imagens!